Algumas doenças não escolhem raça nem respeitam pedigrees. Independente do tamanho, idade, alimentação e origem do seu animal, ele está sujeito ao ataque de agentes infecciosos que chegam até ele pelo contato com outros animais, pelo ar e até mesmo pela mão humana. Algumas doenças são tão severas que somente a vacinação preventiva pode tornar a vida de seu bichinho menos arriscada. Conheça a seguir algumas das doenças que acometem os cães:

Leptospirose

Doença contagiosa causada por uma bactéria, a qual é transmitida pela urina de ratos infectados, podendo atingir o homem e os cães. Animais infectados podem apresentar sinais clínicos severos como febre alta, depressão, icterícia (amarelão) e hemorragia interna, podendo chegar a morte. Embora alguns animais infectados não desenvolvam sinais, todos eliminam bactérias pela urina, colocando em risco pessoas e outros animais.

Cinomose

Doença viral que acomete principalmente filhotes de cães não-vacinados, porém pode também ocorrer durante ou após o esquema de vacinação. A doença acomete os sistemas respiratório, digestório e nervoso, além de causar lesões na pele, sendo agravada pelas infecções bacterianas secundárias. O animal pode apresentar febre, diminuição do apetite, letargia, diarréia, corrimento nasal e ocular, além de paralisia e convulsões. Como não existe tratamento específico, esta é uma doença com altas taxas de mortalidade. Muitos animais que se recuperam permanecem com sequelas neurológicas graves durante toda a vida.

Parvovirose

É uma doença viral de cães altamente contagiosa que ocorre com maior frequência e severidade em filhotes. Os sinais clínicos mais comumente observados são febre, diminuição do apetite, vômitos e diarréia, que podem ser severos e hemorrágicos. Este vírus é muito resistente no ambiente, podendo permanecer infeccioso durante meses. Também não há tratamento específico para esta doença, fazendo com que ela seja uma das principais causas de mortalidade em filhotes.

Coronavirose

Doença causada por um vírus, que acomete mais severamente filhotes. Também são observados sinais gastrointestinais como diarréia, vômitos, falta de apetite e desidratação, podendo levar o animal à morte. Esta enfermidade pode, inclusive, ocorrer concomitantemente com a parvovirose, o que agrava o quadro clínico e eleva as taxas de mortalidade.

Tosse dos canis (Gripe canina)

As infecções do trato respiratório podem ser causadas por vários agentes, virais e bacterianos. Duas das principais doenças virais do trato respiratório de cães são a Parainfluenza e a Adenovirose, que ocorrem principalmente durante o outono e inverno e abrem caminho para infecções bacterianas secundárias. Nos animais acometidos observa-se tosse seca de aparecimento súbito, a qual pode ser confundida com engasgamento. Também pode-se observar secreção ocular e nasal. A associação de vários agentes piora muito o estado geral do animal, podendo levá-lo à pneumonia e morte.

Raiva

Doença viral muito grave e invariavelmente fatal, que afeta tanto os animais quanto o homem, sendo considerada uma zoonose. O vírus é transmitido pela mordedura de animais raivosos em outros animais ou pessoas. Animais doentes apresentam alterações comportamentais como inquietação, agressividade, fotofobia e salivação excessiva. Embora em diversos municípios da região sul a doença em caninos e felinos esteja controlada pelo auxílio das campanhas de vacinação, continuam ocorrendo casos na população bovina. Por isso, deve-se estar sempre em estado de alerta e vacinar cães e gatos anualmente. Qualquer pessoa que seja mordida por um animal com suspeita da doença deve procurar imediatamente seu médico e comunicar a vigilância epidemiológica local.

E lembre-se! O Médico Veterinário é a pessoa mais indicada para definir o esquema de vacinação a ser realizado no seu animal. Ele poderá lhe informar o melhor momento para a vacinação e as vacinas mais seguras e eficazes disponíveis.